Bando de Teatro Olodum celebra 25 anos de Cabaré da Rrrrraça no Teatro Vila Velha, Campo Grande

O espetáculo está em cartaz desde a última terça-feira (22) e segue até 16/12

[Bando de Teatro Olodum celebra 25 anos de Cabaré da Rrrrraça no Teatro Vila Velha, Campo Grande]

FOTO: Reprodução/Márcio Lima

Em celebração aos 25 anos, o espetáculo Cabaré da Rrrrraça, do Bando de Teatro Olodum, está em cartaz desde a última terça-feira (22) e segue até 16/12 no foyer do Teatro Vila Velha, Campo Grande, em Salvador. O acesso ao show é gratuito. “Um espetáculo panfletário, didático e interativo”, descreve o teatro baiano.

A exibição, um dos maiores sucessos de público e de elogios, apresenta atores e atrizes que dão voz a personagens marcantes como o 'Patrocinado', 'Negro Fudido', a 'cantora Flávia Carine', 'Edileuza', entre outros. Eles revelam as expressões do preconceito racial, desde as mais sutis até as mais agressivas. Por conta da atualidade do tema, é verificada uma interatividade com o público, músicas ao vivo e humor escrachado.

O Bando de Teatro Olodum, companhia negra mais popular e de maior longevidade na história do teatro baiano, criou a exposição composta por músicas de Cabaré. As apresentações encerram o Novembro das Artes Negras, da Fundação Cultural do Estado/SecultBA (Funceb).

Cabaré tem direção de Márcio Meirelles, direção musical de Jarbas Bittencourt e coreografias de José Carlos Arandiba, o Zebrinha. “Cabaré da Rrrrraça é um dos espetáculos mais assistido, aplaudido e elogiado do teatro brasileiro. A cada temporada, o Bando convida artistas negros e os públicos mais diversos a se confrontarem, junto conosco, com questões ainda incômodas impostas pelo racismo do país. Por isso o espetáculo continua tão atual há 25 anos”, diz a atriz e produtora do Bando de Teatro Olodum, Valdinéia Soriano.

“O enorme sucesso do espetáculo faz o público de Salvador e das tantas cidades do Brasil por onde apresentamos a peça lotar teatros, graças ao carisma dos personagens e à forma explícita, bem-humorada, mas contundente que denunciamos o cotidiano de preconceitos que nós, pessoas negras, sofremos. Ainda tratamos sobre representatividade nos meios de comunicação, na moda, na publicidade e no mercado de consumo, temas que as novas gerações estão super ligadas, discutindo”, completa a atriz e também escritora e diretora de espetáculos do Bando, Cássia Valle.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!