Cantora acusa Secult de alterar cadastro de cota em edital da Paulo Gustavo

Tertuliana da banda As Travestis usou suas redes sociais para denunciar um suposto erro cometido pelo órgão

[Cantora acusa Secult de alterar cadastro de cota em edital da Paulo Gustavo]

FOTO: Gustavo Menasce | Divulgação

A cantora Tertuliana da banda As Travestis usou suas redes sociais (Veja os prints abaixo) nesta segunda-feira (4) para denunciar um suposto erro cometido pela Secretaria de Cultura da Bahia (Secult) na inscrição do edital da lei Paulo Gustavo. 

De acordo com a cantora, em sua inscrição ela teria declarado que não gostaria de concorrer como cotista nas vagas destinadas para pessoas pretas e pardas. 

No resultado do edital divulgado pela Secult, no entanto, Tertuliana é aprovada com 100 pontos e enquadrada na porcentagem de cotas. Em sua rede social a cantora nega o pedido de cota e afirma que a Secretaria de Cultura estava “expondo uma travesti ao ridículo” e que a publicação “compromete o edital como o todo e ainda gera um dano à minha imagem”.

Até o momento, a Secult não se pronunciou sobre o caso.

Veja os prints:


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Oficina gratuita de Escrita Criativa segue com inscrições abertas até hoje (03)]

Com aulas presenciais entre os dias 11 e 14 de março, a atividade será ministrada pelo crítico de cinema Rafael Carvalho

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!