Defesa de Bolsonaro quer saber quem teve a digital registrada na minuta inconstitucional

Documento foi encontrado em janeiro na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres

[Defesa de Bolsonaro quer saber quem teve a digital registrada na minuta inconstitucional]

FOTO: Tania Rêgo/ Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) solicitou na última sexta-feira (17) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o acesso aos nomes das pessoas que tiveram a impressão digital registrada na minuta inconstitucional e os termos dos depoimentos prestados pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Anderson Torres. 

O documento, que seria um rascunho, foi encontrado pela Polícia Federal em janeiro na casa do ex-ministro. O objetivo da minuta, supostamente, seria decretar Estado de defesa no TSE e mudar o resultado da eleição de 2022.

A defesa do ex-presidente afirma que não pretende indicar nenhuma outra testemunha sobre o fato, "sobretudo porque desconhecem tanto sua origem e autoria quanto sua pertinência e conveniência", diz.


Comentários