Fapesp lança banco de dados com informações anônimas de pacientes com Covid-19

Arquivo terá informações de 75 mil pacientes

[Fapesp lança banco de dados com informações anônimas de pacientes com Covid-19]

FOTO: Reprodução/ Amanda Perobelli

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) anunciou na última quarta-feira (17), a criação da primeira base de dados abertos anônimos com informações demográficas de 75 mil pacientes com Covid-19.

O arquivo guardará 1,6 milhão de exames clínicos e laboratoriais e 6.500 dados de desfecho de pacientes para subsidiar pesquisas científicas a respeito do novo coronavírus que serão compartilhados com pesquisadores de universidades e outras instituições. O banco de dados, denominado Covid-19 Data Sharing/BR, foi criado em colaboração com a Universidade de São Paulo (USP), o Grupo Fleury e os hospitais Sírio-Libanês e Israelita Albert Einstein.

Segundo o diretor científico da Fapesp, Luiz Eugênio Mello, o objetivo é subsidiar a pesquisa científica sobre a doença. A criação da plataforma é uma iniciativa de fazer o que tem sido a tônica do desenvolvimento da ciência nas últimas décadas - a abertura dos dados gerados por instituições públicas de pesquisa para a sociedade, sem a necessidade de assinar uma publicação.

O pró-reitor de Pesquisa da USP, Sylvio Canuto, destacou que o trabalho é um grande passo na luta contra a covid-19, já que a situação mostra a necessidade do compartilhamento de dados científicos. "O projeto já está funcionando na USP e permite usar as informações de forma sustentável. Este é um instrumento que será perene", afirmou Canuto.

Na avaliação do diretor-superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein, Luiz Vicente Rizzo, a única maneira de fazer pesquisa boa é em colaboração. "O conhecimento é o maior inimigo da doença e a preocupação é com os pacientes, com o conhecimento, trazendo soluções para a vida das pessoas e não só para a covid-19, porque esse banco de dados poderá ser aproveitado em diversas outras atividades".

O banco conterá dados anônimos dos pacientes que fizeram exame, estiveram internados e a descrição da evolução clínica do quadro de saúde.

 


Comentários