Focada em viagens de luxo, operadora Queensberry entra com pedido de recuperação judicial

A agência tem mais de 40 anos no mercado

[Focada em viagens de luxo, operadora Queensberry entra com pedido de recuperação judicial]

FOTO: Arquivo

Ontem, o presidente da Queensberry, Martin Jensen, enviou  ao mercado uma carta informando da decisão de entrar com pedido de recuperação judicial. Com vendas quase que exclusivamente internacionais, a operadora foi pega de frente pela crise e decidiu entrar com o pedido na justiça. A operadora é associada Braztoa e tem décadas de atuação no Brasil, e continua funcionando, com cerca de 30 colaboradores. Na próxima semana, Jensen deve dar mais detalhes ao mercado do plano de recuperação.

“Vamos continuar trabalhando, com ainda mais afinco, motivados pela expectativa de retomada das vendas na medida em que os países abrirem suas fronteiras e com o firme objetivo de cumprir com todos os compromissos assumidos, disse Martins Jensen no comunicado. Confira a carta abaixo:
“São Paulo, 04 de junho de 2020
Prezados clientes, agentes de viagens e parceiros,

Escrevo para informar a vocês que hoje, dia 4 de junho de 2020, a Queensberry Viagens e Turismo Ltda. ingressou com pedido de recuperação judicial. O cenário de dificuldade que a Queensberry e todo o setor de Turismo vivem hoje era absolutamente impensável há poucos meses. A pandemia atingiu diretamente as nossas atividades e comprometeria severamente a continuidade da nossa operação se não tomássemos nenhuma providência. No final do mês de janeiro, com a contaminação com o coronavírus se alastrando na China, recebemos os primeiros pedidos de cancelamento das reservas nos grupos de março - todos com destino ao Oriente - cancelamentos que passaram a ser rotineiros na medida em que a doença se espalhava pelos demais países da Ásia e Europa. Tínhamos, à época, lotação máxima em nossos grupos, além de muitos programas individuais, que também foram cancelados por receio do contágio e também em razão do fechamento das fronteiras. Todos os serviços que estavam próximos de serem prestados (voos e reservas de hotéis) foram pagos pela Queensberry e muitos não foram reembolsados, mas mantivemos os reembolsos aos nossos clientes. Com o avançar dos meses e os constantes pedidos de cancelamento, somados à completa ausência de novas vendas, passamos a ter dificuldades com os reembolsos e manutenção da nossa operação. Vamos continuar trabalhando, com ainda mais afinco, motivados pela expectativa de retomada das vendas na medida em que os países abrirem suas fronteiras e com o firme objetivo de cumprir com todos os compromissos assumidos. A confiança de vocês será o grande combustível para que possamos superar esse momento de dificuldade.
O nome e a reputação da Queensberry são o nosso maior patrimônio e trabalharemos como nunca para permanecermos sempre dentre os mais respeitados do mercado.

Caso tenham qualquer dúvida, estamos à disposição para respondê-la. Basta nos enviar e-mail no endereço [email protected][email protected] ou entrar em contato pelo tel.(11) 3146-2400.

Atenciosamente,
Martin Jensen
Diretor Presidente”


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Leonardo desabafa e faz apelo para que autoridades tragam Ronaldinho Gaúcho ao Brasil]

O sertanejo usou live para pedir que o governo brasileiro se empenhe em repatriar o jogador: Ronaldinho está em prisão domiciliar no Paraguai

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!