Lula diz que não pretende ceder às pressões para indicar uma mulher ao STF

Vaga será aberta em maio com a aposentadoria de Lewandowski

[Lula diz que não pretende ceder às pressões para indicar uma mulher ao STF]

FOTO: Ricardo Stuckert/PR

Depois da saída de Ricardo Lewandowski do Supremo Tribunal Federal (STF), que se aposenta em maio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem sofrido pressões para indicar uma ministra negra ao cargo. Mas ele permanece inamovível.  

Segundo a coluna de Lauro Jardim, do Jornal O Globo, Lula teria afirmado recentemente, em uma conversa privada, que as pessoas querem pautar a decisão dele, mas no final ele vai indicar quem quiser. 

Para a vaga aberta por Lewandowski, Lula não se mostra disposto a ceder a qualquer pressão. 

Já para a vaga de Rosa Weber, que se aposenta em outubro, acredita-se que o político opte por uma mulher, visto que o contrário disso seria reduzir a diversidade no Supremo.

Histórico

Lula indicou, em 2006, a segunda mulher para o STF, Cármen Lúcia. Pelas mãos da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Rosa Weber foi indicada para suceder Ellen Gracie, a primeira mulher a ocupar o cargo por indicação do então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Conselho de Ética abre processo contra deputado que agrediu membro do MBL na Câmara]

Abertura de um processo é a primeira fase de uma representação protocolada contra um parlamentar; veja os próximos passos

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!