Ministério da Cidadania discute impacto social de projetos renováveis desenvolvidos na Bahia

Serão beneficiados 15 municípios do semiárido baiano

[Ministério da Cidadania discute impacto social de projetos renováveis desenvolvidos na Bahia ]

FOTO: Divulgação

O Ministério da Cidadania, comandado pelo ministro Ronaldo Bento, discutiu, na segunda-feira (19), sobre o impacto social dos projetos de energia renovável desenvolvidos na Bahia pela empresa Quinto Energy. No encontro, foi tratado o tamanho do impacto dos empreendimentos de energia eólica e solar para o Índice de Desenvolvimento Humano nos municípios que sediam esses projetos. 

A Quinto Energy está desenvolvendo cinco complexos híbridos, que juntos atingem a marca de 18 GWh/ano de capacidade instalada. Um número 18 vezes maior do que a famosa barragem de Sobradinho. Mas o centro da discussão girou em torno da abrangência social do projeto, que vai beneficiar 15 municípios do semiárido baiano. São as cidades afetadas pelos efeitos da seca e da desertificação, todos em situação de pobreza, com o IDH em torno de 0,5 e 0,6.

Juntos esses projetos vão transferir mensalmente uma renda mensal estimada em R$ 10,6 milhões. Ou seja, trabalhadores rurais que fizeram parceria com a empresa, vão receber um valor mensal correspondente a um percentual da energia gerada em sua propriedade. No total serão 15 mil empregos diretos gerados na fase da construção dos parques eólicos. 

Segundo estudos da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABeeólica), o município que recebe um projeto eólico têm elevação de 20,19%  no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), e proporciona um incremento no PIB municipal de 21,15%.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!