Para indústria, pior desempenho em 6 anos é resultado da alta dos juros

Momento foi capturado pela associação em dados divulgados na última semana

[Para indústria, pior desempenho em 6 anos é resultado da alta dos juros]

FOTO: Pexels

A queda na demanda tem frustrado empresários da indústria, onde a produção atinge o menor índice desde 2017, seguindo tendência de desaquecimento em 2023. No centro desse cenário, estão juros em patamares elevados, cujos efeitos colaterais passam por uma maior inadimplência e redução do poder de compra do brasileiro, diz a CNI.

Esse momento foi capturado pela associação em dados divulgados na última semana, que ligam o resultado, sobretudo, à alta dos estoques.

Segundo a CNI, a taxa de juros tem um papel importante na redução dessa demanda. “Produtos mais caros, que as pessoas costumam pagar de forma parcelada, ficam ainda mais caros, com parcelas mais elevadas”.

“Também tem o endividamento e a inadimplência, relativamente altos, que fazem com que algumas famílias paguem juros mais altos e sofram com a redução de renda disponível”.

Parte desse movimento está ligada ao impacto tardio da política monetária contracionista do Banco Central Brasileiro, atualmente em 13,75% ao ano— maior patamar desde janeiro de 2017.

A Selic é a taxa de juros de referência da economia brasileira. Ela é definida pelo Banco Central e serve como uma espécie de piso para todos os outros juros praticados no país – tanto os dos empréstimos quanto os dos investimentos.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!