Brasil é maioria em classificatória masculina para elite do surfe

A expectativa é de que seja mantido ou até ampliado o número de surfistas da seleção brasileira da WSL em 2022

[Brasil é maioria em classificatória masculina para elite do surfe]

FOTO: Reprodução

O World Surf League (WSL) Challenger Series 2021, nova classificatória para a elite do surfe em 2022, começou nesta segunda-feira (20) com a etapa em Huntington Beach, na Califórnia, com a participação de 160 surfistas de 22 países. Com os convites da WSL para Alejo Muniz, Mateus Herdy, Lucas Silveira e Luel Felipe, o Brasil atingiu 20 surfistas e passou a ter maioria entre os 96 concorrentes ao título na categoria masculina. Além disso, Summer Macedo também ganhou uma vaga para representar o Brasil junto com Silvana Lima. 

A expectativa é de que seja mantido ou até ampliado o número de surfistas da seleção brasileira da WSL em 2022. Dos 12 integrantes do time deste ano, oito garantiram suas permanências pelo ranking das sete etapas do Mundial: Gabriel Medina, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Yago Dora, Deivid Silva, Jadson André, Miguel Pupo e Tatiana Weston-Webb. Adriano de Souza, também ficou entre os 20 primeiros colocados no ranking que foram mantidos na elite para 2022, mas optou por dar adeus às competições.

O WSL Challenger Series vai completar a elite do CT 2022 classificando 12 surfistas para a categoria masculina e seis para a feminina. Depois do US Open of Surfing, mais três etapas define os classificados para a elite: o MEO Vissla Pro Ericeira, de 2 a 10 de outubro, em Ribeira D´Ilhas, Portugal; o Quiksilver Pro France de 16 a 24 de outubro em Hossegor, França; e o Haleiwa Challenger de 26 de novembro a 7 de dezembro em Haleiwa Beach, no Havaí.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!