Gatos domesticados surpreendem com complexidade de expressões faciais em interações sociais

Estudo revela 276 expressões diferentes em gatos convivendo

[Gatos domesticados surpreendem com complexidade de expressões faciais em interações sociais]

FOTO: Pexels

Em um estudo publicado na revista Behavioral Processes no mês passado, dois cientistas norte-americanos contaram 276 expressões faciais diferentes quando gatos domesticados interagiam entre si.

“Nosso estudo demonstra que a comunicação dos gatos é mais complexa do que se supunha anteriormente”, disse a coautora do estudo, Brittany Florkiewicz, psicóloga evolucionista do Lyon College, à CNN na quarta-feira (1º).

Ela disse que as descobertas sugerem que a domesticação tem um impacto significativo no desenvolvimento de sinalização facial.

Florkiewicz explicou que os gatos domesticados são tipicamente mais tolerantes socialmente do que os seus homólogos selvagens devido à forma como vivem na proximidade dos humanos, por isso os investigadores esperavam ver expressão tanto positiva como negativa, mas ficaram surpresos ao “observar 276 expressões faciais morfologicamente distintas”.

De acordo com Florkiewicz e a autora principal Lauren Scott, estudante de medicina do Centro Médico da Universidade de Kansas com interesse pessoal em gatos, a domesticação permite mais interações sociais entre gatos, razão pela qual a dupla acreditava que mostrariam mais expressão.

Para coletar dados, Scott filmou 53 gatos em um local para animais, onde ambas trabalhavam na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, entre agosto de 2021 e junho de 2022. Dos 194 minutos de vídeo coletados, ela gravou 186 interações felinas.

Os gatos eram adultos de pelo curto, de ambos os sexos, todos castrados ou esterilizados.

As pesquisadoras avaliaram as diferenças de expressão com um sistema de codificação projetado especificamente para gatos, chamado “Cat Facial Action Coding System”, e observaram o número e os tipos de movimentos musculares faciais.

O estudo acrescentou que os movimentos musculares associados a processos biológicos como respiração e bocejo não foram incluídos.

Embora não tenham conseguido atribuir um significado a cada expressão que registraram, Florkiewicz e Scott descobriram que 45,7% das expressões codificadas eram amigáveis, enquanto 37% eram agressivas.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Oficina gratuita de Escrita Criativa segue com inscrições abertas até hoje (03)]

Com aulas presenciais entre os dias 11 e 14 de março, a atividade será ministrada pelo crítico de cinema Rafael Carvalho

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!