Pegou Covid em 2024? Relembre as recomendações de isolamento

Apesar do cenário mais ameno, o vírus não deixou de circular e a infecção por coronavírus continua

[Pegou Covid em 2024? Relembre as recomendações de isolamento]

FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Covid não é mais uma emergência de saúde desde 2023, segundo decreto da OMS (Organização Mundial da Saúde), e, com a alta taxa de vacinação, tem sintomas cada vez mais leves, lembrando uma gripe ou crise de sinusite. Mas isso não muda o protocolo que devemos seguir quando enfrentamos a doença.

Apesar do cenário mais ameno, o vírus não deixou de circular e a infecção por coronavírus continua. Medidas como isolamento, uso de máscaras e higienização sanitária seguem importantes, afirma nota técnica mais recente do Ministério da Saúde, "principalmente para aquelas pessoas em maior risco para desenvolver doença grave, e para reduzir as chances do desenvolvimento de condições pós-Covid com cada nova infecção".

Veja quais são as recomendações atuais para quem está com sintomas de Covid.

PRECISO FAZER O TESTE?

Mesmo estando vacinado e apresentando sintomas fracos, ainda é preciso fazer o teste para diagnosticar a possível infecção por coronavírus, diz o infectologista Héber Dias Azevedo, da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

"A vacina não impede a infecção, o objetivo é evitar a internação e que o paciente evolua para a forma grave [da doença]. A pessoa mesmo vacinada tem que fazer o teste e, se for positivo, ela vai ter que seguir as regras de isolamento", afirma o médico.

Os sintomas para ficar atento são tosse, dor de garganta, quadro de resfriado e febre, diz Azevedo.

PRECISO ME ISOLAR?

O protocolo de isolamento no Brasil continua o mesmo usado no final de 2022. A OMS atualizou suas recomendações em janeiro do último ano, mas o Ministério de Saúde optou por manter as suas —por entender que já estavam de acordo com o órgão mundial.

Isso significa que quem é diagnosticado com Covid hoje precisa ficar no mínimo cinco dias isolado, podendo chegar até dez.

Em geral, no caso de sintomas leves, a pessoa deve iniciar o isolamento respiratório domiciliar imediatamente. E ela poderá sair no 7º dia completo desde o início dos sintomas, se não houver febre por pelo menos 24 horas e com a remissão dos sintomas respiratórios.

Nesse caso, não é necessário realizar um novo teste, mas são recomendadas medidas adicionais, como o uso de máscara até o 10º dia desde o início dos sintomas. Para o MS, o "dia 1" é contado após 24 horas de sintomas.

O isolamento pode ser reduzido a cinco dias, caso não haja sintomas e a pessoa apresente um teste negativo para a doença. A pasta, porém, não recomenda autoteste para essa decisão.

O tempo máximo de isolamento (10 dias) é recomendado para pessoas que continuem com sintomas respiratórios ou febre no 7º dia após o início dos sintomas. Além disso, é recomendado para quem recebeu exame positivo para coronavírus a partir do 5º dia.

PRECISO USAR MÁSCARA?

O uso de máscaras faciais é facultativo no país, mas o MS recomenda seu uso para pessoas com sintomas gripais, casos suspeitos ou confirmados de Covid, ou pessoas que tenham tido contato próximo com um desses casos.

Além disso, pessoas com fatores de risco para complicações da doença (em especial imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com múltiplas comorbidades) são aconselhadas a usar o item em situações de maior exposição à Covid, como locais fechados e mal ventilados, locais com aglomeração e em serviços de saúde.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Lei que reestrutura carreira de professor indígena é sancionada na Bahia ]

A regulamentação foi publicada na edição do Diário Oficial desta quarta (24)

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!