Renda de caminhoneiros caiu 11% em seis anos, diz estudo

Quando analisado o salário mínimo, os trabalhadores perderam quase três em 11 anos

[Renda de caminhoneiros caiu 11% em seis anos, diz estudo ]

FOTO: Tomas Silva/Agência Brasil

De acordo com um estudo organizado pela Childhood Brasil em parceria com a Universidade Federal de Sergipe, a renda dos caminhoneiros do Brasil caiu 11% em seis anos.

Quando comparada ao valor do salário mínimo, a situação piora: em 2010, por exemplo, era de 5,7 salários mínimos enquanto, em 2021, passou para 2,9.

O preço do diesel e demais derivados do petróleo é apontado como um das principais justificativas para a queda na renda dos motoristas. Na última terça-feira (10), passou a valer o aumento de 8,87% determinado pela Petrobras sobre o Diesel. Após o anúncio de reajuste, a classe ameaçou parar as atividades.

O fato de a maioria dos caminhoneiros trabalharem com veículos velhos, com idade média de 21 anos, também impacta na renda do trabalho. De acordo com Carlos Alberto Litti Dahmer, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística da CUT, caminhões mais antigos consomem 20% a mais de óleo diesel, quando comparado a caminhões novos.


Comentários